O aquipélago Toscano – as sete pérolas do Tirreno

isola d'elba



 As sete pérolas do Tirreno 

O Arquipélago Toscano é composto por sete maravilhosas pequenas ilhas: Elba, Giglio, Capraia, Giannutri, Montecristo, Gorgona e Pianosa – cada uma diferente da outra.

“As Sete Pérolas do Tirreno” – O Tirreno é a parte do Mar Mediterrâneo que se estende ao longo da costa oeste italiana, entre a Itália, a Córsega, a Sardenha e a Sicília. Banha a costa toscana e aloja o arquipélago toscano.

Mar cristalino com todos os tons diferentes de azul, vegetação mediterrânica, falésias escarpadas e praias de uma areia vasta e fina, protegidas pelo Parque Nacional do Arquipélago Toscano, num ambiente de vegetação particularmente rico em flora e fauna. Este é um autêntico paraíso natural onde se pode encontrar colinas, planícies e baías, juntamente com belas praias.O Parque Nacional do Arquipélago de Toscana é o maior parque marinho na Europa, que inclui todas as sete ilhas e é caracterizado por uma grande variedade de ambientes naturais.

 Isola D’Elba 

A Ilha de Elba “Isola d’Elba, com 223 km², é a maior ilha do arquipélago toscano, situada a 10 km da costa. Devido à sua localização e também à sua beleza natural, é o destino turístico mais importante de todo o arquipélago. Um pequeno paraíso com todas as comodidades turísticas como hotéis, apartamentos, campings, bed & breakfasts, agro-turismo, etc.

A ilha é dividida por oito comunas; a capital Portoferraio, Porto Azzurro, Campo nell’Elba, Capoliveri, Marciana, Marciana Marina, Rio Marino e Rio nell’Elba., Rio Marina e Rio nell’Elba.

A Isola d’Elba é o mais famoso e abundante centro mineral da Toscana Todos os maiores minerais estão em mostra no museu arqueológico da ilha: ferro, magnésio, pirite, hematite, quartzo, gesso, e também mármore e granito.
A cor das praias da ilha muda consoante o mineral da zona, podendo-se notar praias brancas, castanhas, verdes, com areia fina, pedrinhas redondas com os minerais visíveis no seu interior, e rochas redondas de cores diferentes. Este é, realmente, um pequeno mundo de aventuras para os amantes de arqueologia mineira.
Os mergulhadores também aqui encontram um mundo belo, rico e natural. Podem tambem visitar o museu no fundo do mar com estatuas de marmore branco carrara. Nos centros mais turísticos da ilha, podem contar com diversas equipas de guias e aluguer de equipamentos de mergulho para a prática deste desporto.

 

 Giglio 

 

Ilha de Giglio: (Lírio em português) conta com uma população de 1553 habitantes, estende-se por uma superfície de 23,80 km², e situa-se a 16 km da costa Toscana. Com as suas baías de granito e praias de areia, é a segunda maior ilha do arquipélago Toscano.
É uma ilha montanhosa, coberta por arbustos, matas, pinhais e vinhas. A costa da ilha é composta por rochas e grandes penedos altos e aguçados. Entre eles formam-se diversas baias de areia, as suas águas de cor verde-esmeralda, limpas e cristalinas, a fauna abundante e a flora intacta, fazem deste lugar um paraíso e um mundo subaquático incrivelmente rico para o turismo de desportos marítimos.

Giglio, no dia 13 de Janeiro de 2012, foi palco do grande acidente com o cruzeiro “Costa Concordia” que encalhou depois de embater contra os rochedos da costa perto do porto marítimo. O paquete transportava 4200 passageiros e a lista das vítimas não é ainda confirmada. Mais noticias do acidente Concordia>>

 

 Capraia 

 

Capraia: com 410 habitantes, e uma superfície de 19.03 km², é uma ilha de origem vulcânica com costas altas e onde não existem praias, mas possui diversas baias muito agradáveis e de grande beleza, com águas cristalinas e de uma beleza rara. A ilha é composta por um único e pequeno centro habitado, é uma zona turística, com alguns hotéis, apartamentos estivais para alugar e um parque de campismo.

 Montecristo 

Montecristo: com uma área de 10.39 km² e 2 habitantes, trata-se de uma reserva estatal integral e protegida, sendo prevalentemente composta por grandes rochas de granito. Não são permitidas visitas à ilha, pescar ou navegar num raio de 3000 milhas. Os únicos habitantes são dois guardas da ilha e as suas famílias e também alguns guardas florestais. Anualmente são permitidas 1000 visitas à ilha, dando-se prioridade a explorações científicas e visitas de estudo. O tempo de espera pelas autorizações de visita é de 3 anos. O livro de Alexandre Dumas “O Conde de Montecristo” foi inspirado nesta ilha.

VISITA DE ESTUDO A  ILHA DE MONTECRISTO

 Pianosa 

Pianosa: com 10 habitantes e uma superfície de 10,25 km², é a única ilha do arquipélago plana  em forma triangular. A costa é formada por rochas e algumas zonas de areia branca. A paisagem apresenta algumas manchas de olivais alternadas com vinhas. Esta ilha era uma zona de prisão de máxima segurança, onde estavam detidos todos os criminosos mais perigosos. Posteriormente serviu de prisão aos mafiosos mais perigosos de Itália. Em 1198 a prisão encerrou, e a ilha ficou deserta, e como área protegida do Parque Nacional, não são permitidas visitas guiadas.

 Giannutri 

Giannutri: com 10 habitantes e uma superfície de 2,6 km² em forma de C,  é mais um pequeno paraíso  onde é proibido acampar. Não tem hotéis mas é possível alugar algumas casas privadas. Na ilha existe também um bar, uma pizzaria e um minimercado. O acesso à ilha é feito através de um barco de transporte de passageiros que diariamente sai do Porto Santo Stefano Liguria.

 Gorgona 

Gorgona: com 147 habitantes e uma superfície de 2.25 km². O centro habitado desta ilha é uma pequena aldeia de antigos pescadores e hospeda uma colónia penal aberta, por isso, não são permitidas visitas à ilha, excluindo os convidados de habitantes da ilha e com uma autorização do Estado.

 encontre aqui o transporte para todas as ilhas

PARA ALUGAR OU COMPRAR IMOVEIS EM ITALIA

 

immobiliare.it



3 comments

Deixar uma resposta